top of page

Guia de Como Fazer Quadros Decorativos e Placas em MDF!

Atualizado: 9 de out. de 2022

Crescimento e Oportunidade


O mercado de Quadros Decorativos tem ganhado muita visibilidade nos últimos anos, principalmente com a chegada e os efeitos deixados pela pandemia, milhares de pessoas tem visto essa como uma oportunidade para se reerguer diante da crise, e não à toa, esse nicho se encontra em constante crescimento, ainda repleto de oportunidades! Isso porque não exige grandes investimentos, e oferece excelentes margens de lucro.


Além disso, está havendo uma alta procura por esse tipo de produto, as pessoas tem passado mais tempo em casa, e despertando a vontade de deixarem suas casas mais bonitas, consequentemente se convencendo cada vez mais a comprarem quadros, eles são uma extensão da criatividade e da personalidade do morador, ou dos moradores, não apenas pelo charme, mas também porque esses produtos podem ser comprados a preços super generosos.


como fazer quadros decorativos

Foto de Urban Arts



Vender Quadros Ainda Vale a Pena?


Mas, será que vender quadros realmente se tornou um mal negócio? Ou ainda vale a pena? Bem, a nossa resposta é apenas uma: SIM! Ainda vale a pena vender quadros. E por que eu digo isso?


Segundo o IBGE, no Brasil existem aproximadamente 72 milhões de domicílios, um número impressionante, certo? Porém, o que mais impressiona é saber que boa parte desse número, são clientes potenciais para empreendedores do segmento de Quadros.


O que você acabou de ler é a mais pura verdade! Já imaginou quantas casas, apartamentos, ou comércios, não possuem sequer um quadro em suas paredes? E o que isso significa para quem vende esse tipo de produto? Você com certeza já sabe a resposta!


Além disso, as pessoas têm criado cada vez mais interesse em decorar suas paredes, dado o fato de estarem passando mais tempo em casa e valorizando um ambiente mais feliz.


Para completar, este tipo de produto não é apenas utilizado como um item decorativo comum. Quem compra geralmente adora encher os ambientes com quadros diferenciados. Desse modo, uma vez conquistado o cliente, ele se tornará um comprador fiel em sua loja. E ainda é uma ótima opção de presente.


Resumindo, quadros decorativos são peças que nunca sairão de moda! Cada vez mais pessoas vão querer decorar seus lares ou comércios, e acredite, um trabalho bem feito fará sempre aquele cliente especial comprar mais de você.


Como fazer quadros decorativos, e placas decorativas

Foto de Unsplash



Como Fazer Quadros Decorativos?


O objetivo deste guia será ensinar e capacitar qualquer pessoa para abrir um negócio no segmento de quadros decorativos. Darei informações valiosas e conselhos sinceros que ajudarão você a iniciar com o pé direito, sanando boa parte das dúvidas, e alertando sobre os mais variados problemas enfrentados por quem já empreende ou está iniciando neste ramo.


Que fique claro, qualquer pessoa é capaz de fazer e vender quadros decorativos, o que vai implicar no seu sucesso é a forma como você vai gerir seu negócio, e o preparo para enfrentar as dificuldades de uma vida empreendedora.


Tempo pode ser um fator crucial, mas ainda que você tenha um emprego paralelo e comece nesse negócio visando uma renda extra, não significa que não possa ser lucrativo, pois o que mais importa é o modo como você usa seu tempo livre, então com um bom planejamento, gestão, e muita dedicação, eu acredito fielmente que qualquer indivíduo possa construir um negócio de sucesso.


 

O Que Você Vai Precisar Para Começar a Produzir Seus Quadros?


Os materiais utilizados na confecção variam de acordo com o tipo de quadro que você deseja produzir, e também fatores como a terceirização de processos produtivos. Mas antes de citar os materiais envolvendo a produção do quadro em si, tem outros fatores determinantes que precisam ser decididos antes de você iniciar nesse novo negócio, são eles:


  • Definir se irá produzir suas próprias molduras;

  • Ter ou não sua própria impressora;


Calma! Explicarei todos esses tópicos para você concluir quais as melhores decisões a serem tomadas. Essas perguntas precisam ser respondidas porque podem influenciar diretamente os custos iniciais e até colocar seu negócio em risco.


 

Produção de Molduras

No resumo, produção de molduras consiste no processo de comprar, cortar e grampear as barras de molduras, e fazer o fechamento interno das mesmas, de modo que a moldura tenha sido “montada” por você. Esse processo apesar de lucrativo a longo prazo pode e vai exigir equipamento, conhecimento, e prática.



Quais equipamentos são necessários para confecção da moldura?


Alguns dos maquinários de grande porte necessários são: Grampeadora, Serra de Corte, Flexpontas, e um bom espaço para trabalho e armazenamento.


Na matéria prima podemos citar as Barras para montagem da Moldura, Grampos, Setas Flexíveis, Penduradores Móveis, Placas de MDF, e Vidro ou Acetato para proteção, além de adicionais como cantoneiras, embalagens, e materiais auxiliares.



Quais as vantagens de produzir molduras?


A produção de molduras traz muitas vantagens para empreendimentos do ramo de quadros, pois possibilita a produção massiva com custos menores do que se comparado a compra de molduras diretamente com fornecedores. Além disso, fazer as molduras a preço de mercado lhe dará a possibilidade de também comercializá-las diretamente para outras empresas ou consumidores da sua região, o que por sua vez maximiza sua lucratividade.



E as desvantagens?


A desvantagem de seguir este caminho está no custo inicial elevado para aquisição dos maquinários necessários para cortar e grampear as barras, não só o maquinário como também a compra de barras e outros materiais como o MDF e Vidro precisam ser em forma de atacado e com apresentação de CNPJ, muitas vezes exigindo valores mínimos de compra que sejam atrativos para os fornecedores enviem esse material até você.


Outra desvantagem na produção das molduras está no tempo que você levará para montá-las, pois o processo de gestão de um negócio é complexo e exige tempo, construção de marca, marketing e vendas, atendimento ao cliente, cadeia produtiva, e entrega, esses são apenas alguns passos a seu cuidado, que mesmo se feitos com mais uma pessoa ainda demandam bastante trabalho. A questão é, você precisa maximizar ao máximo seu tempo principalmente focando na construção da sua marca e estratégias para vender seu produto, o simples fato de montar molduras pode tomar um tempo valioso no seu cotidiano, a menos que você tenha como delegar essa função.



Devo fazer minhas próprias molduras?


Em minha opinião, a melhor escolha para quem está iniciando é terceirizar a compra de molduras com bons fornecedores, até que você seja capaz de automatizar processos produtivos. Quando falamos em padronizar ou automatizar a produção, queremos dizer investimento em maquinários e mão de obra, se você é um pequeno empreendedor do ramo de quadros, provavelmente faz tudo sozinho, ou de repente com mais uma pessoa, e sabe que os processos de produção são trabalhosos e demandam muito tempo.


No resumo, por mais que tendo o maquinário para realizar esses tipos de processo sejam práticas bem vindas, e muito econômicas no longo prazo, o custo aquisitivo será alto, e você dependerá de novos funcionários para gerir a mão de obra dessas fases produtivos, além de se expor mais a riscos financeiros, algo que deve ser sempre evitado.


Vale ressaltar que existem excelentes moldurarias ou marcenarias por aí, fábricas gigantescas que realizam esse trabalho melhor do que ninguém. Por isso, se você encontrar bons fornecedores, irá matar dois coelhos numa cajadada só! O bom custo-benefício, e o tempo de produção manual reduzido, excluindo sempre a necessidade de criar muitos contratos de trabalho, e gerando mais tempo livre para dedicar ao seu negócio. E quem sabe no futuro, caso seu negócio esteja prosperando muito, você comece a pensar nisso.


Como fazer molduras para quadros

Foto de Freepik



A IMPORTÂNCIA DA IMPRESSORA

Como eu li certa vez de um amigo, a impressora é o coração de quem trabalha com produtos personalizados, e de fato isso é real, a impressora é talvez a peça mais importante no quebra-cabeça produtivo de um quadro; É ela a principal responsável por ditar tamanho e qualidade de um impres


Quando falamos de impressora, não estamos nos referindo a qualquer máquina, então desconsidere aquela impressora velha e antiga que você ou um familiar possam ter em casa, ou aquela baratinha usada sendo vendida em grupos do facebook ou olx. Quando falamos de impressoras, são modelos que entregam qualidade fotográfica, capazes de gerar imagens impressas com alta definição e fidelidade.


Existem dois caminhos a seguir quando falamos de impressão:

  1. Você pode comprar sua própria impressora.

  2. Você pode terceirizar as impressões com gráficas.

Se você terceiriza as impressões, não deixa de ser importante saber qual impressora está sendo usada no processo, ainda que a mesma não pertença a você. A busca por conhecimento é essencial para o sucesso de qualquer negócio, então conheça a gráfica que você trabalha, conheça os papéis usados, a tinta, e tudo que tem influência direta na arte impressa que você recebe. Vou começar explicando sobre os tipos e características das impressoras, e mais ao fim citar vantagens e desvantagens de ter sua própria máquina, de forma que você decida se valerá a pena comprar uma. Diferenças entre Impressoras Jato de Tinta, Tanque de Tinta, E Laser Essas são as diferentes tecnologias que ditam como funciona uma impressora, você conseguirá distingui-las através dessas mesmas nomenclaturas. Jato de Tinta: Os modelos mais recentes aliam impressão de qualidade e velocidade razoável a um custo acessível e simplicidade de manutenção. O processo de impressão é obtido a partir de cartuchos de cores primárias, podendo ser dois, três ou quatro. As Jato de Tinta já perderam muito espaço no mercado de impressoras, pois não são indicadas para uso constante, não sendo econômicas ou baratas no que se diz aos “cartuchos de tinta”. Tanque de Tinta: As impressoras tanque de tinta podem ser consideradas uma evolução dos modelos jato de tinta. A lógica de funcionamento é a mesma, mas a diferença está nos cartuchos. Em vez deles, há tanques de tinta e sempre que o conteúdo acaba você pode adicionar mais por meio de um refil. A impressora tanque de tinta tem este nome pois possui quatro ou até seis tanques de tinta líquida, sendo principalmente o amarelo, magenta, ciano e preto. Esses tanques de tinta estão posicionados em um compartimento especial na frente ou lateral da impressora, oferecendo visibilidade para que o usuário acompanhe o nível de tinta utilizado, podendo reabastecer cada tanque individualmente. Laser: Mais comum aos escritórios e locais que demandam quantidades maiores de impressão, as impressoras a laser são conhecidas pela capacidade de imprimir grandes volumes em ótima qualidade e excelente velocidade. Por essa razão, esses modelos são mais caros do que as impressoras de tinta corante. A principal diferença no processo de impressão é a utilização de toners em vez de cartuchos. Eles são mais caros, mas também têm maior durabilidade. Ela usa eletricidade estática e um pigmento em pó feito de carbono e polímero para criar a imagem no papel, que vem em um cartucho chamado toner.


Melhor impressora para personalizados

Por que escolher uma Tanque de Tinta? A impressora tanque de tinta é a melhor alternativa para quem deseja economizar com a impressão de arquivos, pois os tanques são maiores e duram mais - especificamente o equivalente a 35 cartuchos. Apenas um tanque de tinta consegue imprimir até 7.000 páginas pretas e 5.700 páginas coloridas. O custo por página impressa é baixo. Não apenas isso, essas impressoras possuem o melhor custo benefício do mercado, e entregam uma impressão com excelente qualidade, especialmente os modelos com 6 opções de cores, ficando à frente de modelos rivais como impressoras a laser. Por que não uma Impressora Laser? O ponto fraco desta impressora é quando o assunto é impressão colorida. Além da impressora laser colorida ser bem mais cara do que a comum, o custo da impressão acaba sendo bem elevado. Isso porque, para uma impressora laser efetuar impressões coloridas, é preciso comprar três toners, um investimento que compensa somente se for para realizar trabalhos em larga escala. Elas também consomem mais energia e geralmente são mais caras, e impressoras a laser não são ideais para imprimir fotos. Elas são pensadas para escritórios que imprimem grandes volumes de páginas, e não para impressão fotográfica de alta definição. As principais Vantagens de modelos Tanque de Tinta são: Opções básicas e multifuncionais Imprime através da conexão Bluetooth, rede Wireless ou USB Maior rendimento e economia Máxima qualidade gráfica Imprime um grande volume de páginas Máximo custo-benefício Sendo algumas desvantagens os seguintes pontos: Não é recomendada para quem usa pouco a impressora A tinta seca quando não utilizada regularmente Precisa de manutenção e cuidados frequentes O que levar em consideração antes da compra Já ficou claro que os modelos tanque de tinta são a melhor escolha de impressora para um negócio de quadros, mas antes de comprar você precisa analisar os critérios de compra listados e detalhados abaixo: 1. Marca 2. Qualidade 3. Recursos 4. Tamanho 5. Margem

 

Marca Você encontra a impressora tanque de tinta de diversas marcas. Os modelos de impressora Epson EcoTank são referência nesse segmento, pois a marca oferece bastante variedade e prioriza a inovação em seus produtos. Outra marca que oferece bons modelos de impressoras tanque de tinta é a Canon. Qualidade Para quem vai produzir quadros decorativos, não há outra saída se não priorizar a definição de qualidade de imagem na escolha da impressora tanque de tinta, embora a maioria dos modelos ofereça boa definição de imagem naturalmente. Você consegue checar essa informação pelo índice dots per inch (DPI) ou pontos por polegada, em tradução literal. Quanto maior este número, melhor a resolução e definição de imagem. Ainda falando de imagem, você encontra modelos de impressora tanque de tinta com quatro ou seis tanques. Este segundo modelo oferece as opções adicionais light magenta e light ciano, resultando em maior variedade e precisão no conjunto de cores das imagens. Recursos Alguns modelos de impressoras tanque de tinta oferecem diversas funcionalidades que podem elevar a usabilidade do equipamento. Uma dessas funções é a conexão com a rede Wireless, que permite a conexão direta com dispositivos móveis. Outros possuem conexão Bluetooth e através de cabo USB 2.0 ou 3.0. Recursos como o Wi-fi são especialmente necessários para usuários de smartphone que não tenham como ligar a impressora a um computador. Tamanho O tamanho do papel que o equipamento será capaz de imprimir tem uma correlação enorme com seu custo, já que a título de comparação, modelos da epson A3 custam em média 4 vezes mais que os modelos mais básicos de uma ecotank tamanho A4. Ou seja, você terá de fazer um investimento muito maior se desejar trabalhar com quadros de tamanho A3.


tabela tamanhos de papel

Margem Escolher uma impressora capaz de imprimir sem margem pode ser uma grande vantagem para confecção dos quadros, isso porque as impressões sem margem preenchem a folha inteira com a imagem de modo que se ajustem melhor em quadros com moldura ou placas decorativas. Apenas essa função já torna o periférico mais caro, mas ao meu ver, é compensatório. Uma impressão com margem pode lhe atrapalhar bastante no processo de confecção, já que uma pequena parte da sangria branca pode ficar visível ao colocar a arte em um quadro com moldura, além disso lhe obrigar a usar MDFs de menores caso pretenda produzir Placas.


 

Quais são as Melhores Impressoras em 2022

Epson Ecotank L4260

4 Cores, Tanque de Tinta, Impressão Sem Margem, Tamanho A4.

Consultar Preço na Amazon



Epson Ecotank L3250

4 Cores, Tanque de Tinta, Impressão Com Margem, Tamanho A4.


Consultar Preço na Amazon


Epson Ecotank L805

6 Cores, Tanque de Tinta, Impressão Sem Margem, Tamanho A4.


Consultar Preço na Amazon


Epson Ecotank L8180

6 Cores, Tanque de Tinta, Impressão Sem Margem, Tamanho A3.


Consultar Preço na Amazon


Epson Ecotank L14150

4 Cores, Tanque de Tinta, Impressão Sem Margem, Tamanho A3.


Consultar Preço na Amazon


Canon Pixma IX6810

4 Cores, Jato de Tinta, Impressão Sem Margem, Tamanho A3.


Consultar Preço na Amazon


Ter ou não minha própria impressora? A principal vantagem de ter sua própria impressora é a liberdade de produção que a mesma te proporciona, você não ficará dependente do trabalho terceirizado de empresas de comunicação visual, poderá imprimir sempre que tiver uma encomenda, sem necessariamente ficar calculando custos ou ter que se locomover apenas para pegar uma arte impressa com a gráfica. Possíveis erros de impressão também podem ser facilmente revertidos quando você tem sua própria impressora, além disso, poderá configurá-la para oferecer o máximo de qualidade, algo que muitas gráficas não fazem. O custo de impressão também será menor. E não menos importante, você evitará possíveis conflitos por serviços mal prestados por parte de algumas gráficas. Não estou dizendo que todas as gráficas prestam um mal serviço, pelo contrário, muitas que trabalham com excelência, então se você vai terceirizar, consulte e avalie bem todas as gráficas da sua região. Escolha uma que se destaque pelo bom atendimento, que sempre esteja disponível quando você precisar enviar arquivos, que não negue imprimir em pequenas quantidades, e principalmente entregue impressões com boa qualidade. Trabalhar com gráficas tem seus benefícios, mas vale muito a pena se planejar e investir na sua própria impressora. Há desvantagens em ter uma impressora? Dentre os pontos negativos podemos citar as possíveis e prováveis falhas que o equipamento pode apresentar com o passar do tempo, isso certamente pode atrapalhar muito se você vende quadros com recorrência, já que deixará você de mãos atadas e impossibilitado(a) de entregar seus pedidos como você desejaria. Ou seja, esses problemas só podem ser contornados quando você tem parcerias firmadas com gráficas, ou possui mais de uma impressora. Infelizmente é algo comum nessa indústria que esses periféricos (especialmente os mais baratos) apresentam problemas com o uso prolongado, e quando acontece, você precisará encaminhar o produto para consertos especializados que cobram altos valores, ou mesmo estando na garantia, pode levar semanas até você receber a impressora de volta. Por isso, esteja preparado para esse tipo de situação, e tenha um plano B para caso aconteça com você. Qualidade e Custo Outra desvantagem está na qualidade final da impressão, tendo em vista que, apenas máquinas de alto custo e performance entregam algo próximo da perfeição; Se você vai escolher modelos mais básicos, entenda que apesar delas entregarem uma boa qualidade, ainda possuem uma limitação. Em minha opinião, o principal problema ligado as impressoras tanque de tinta está nas marcas de rolete. O rolete tem a função de direcionar o papel corretamente para fora da impressora e por vezes deixam marcas de estilo pontilhado no papel. Acontece que mesmo a tinta tendo secagem rápida, os roletes tocam na impressão do início ao fim, e você notará as marcas especialmente em impressões feita em papéis brilhantes como o glossy. São deixadas principalmente pelos modelos mais baratos da Epson, e ainda que existam práticas que ajudem a minimizá-las, é difícil acabar 100% com elas, no entanto, alguns métodos como a laminação que ensinaremos mais a frente, ou o próprio vidro presente nas molduras, podem camuflar perfeitamente esse e outros defeitos de impressão. Por fim, posso citar o investimento para aquisição de uma impressora, mas que acaba não sendo tão alto se você mirar os modelos custo x benefício, porém, se você almeja produzir quadros em tamanho A3 ou maiores, esteja pronto para arcar com impressoras de preço mais elevado, exceto se, você decidir terceirizar o serviço, lembrando que a gráfica acaba tendo muita vantagem no que se diz ao tamanho, já que te possibilitará vender quadros maiores sem necessariamente você comprar uma plotter que pode facilmente ultrapassar os 20 mil reais, ou seja, a gráfica cobrará apenas o custo da impressão, e se você por sua vez só vai precisar ter o restante dos materiais necessários para fazer a montagem do quadro.


o que são plotters

O que são Plotters? A plotter é uma impressora que foi feita para imprimir trabalhos de qualidade em grandes dimensões, e podem utilizar diversos tipos de papel como papel comum, fotográfico, película, vegetal, auto adesivos, lonas e tecidos especiais. Esse tipo de equipamento é diferente das impressoras domésticas, pois costuma ter um tamanho razoavelmente grande e não se encaixa em qualquer ambiente, e por isso são mais voltados para empresas de comunicação visual. Além disso, os custos desse maquinário geralmente são superiores a 20 mil reais. Somente as plotters vão aceitar variações de papéis ou tecidos com qualidade superior ao fotográfico, como exemplo o papel algodão, vinil, ou tecido canvas. Mas como o objetivo deste guia é falar de acessibilidade visando o mínimo de investimentos, nós não entraremos a fundo nesse assunto. Se você tem interesse em produzir seus quadros em grande formato ou visando o máximo de qualidade, os impressos em plotters são perfeitos, não há nada que supere o potencial desses equipamentos. E a melhor forma de você conseguir trabalhar por meio destes é fechando parcerias com gráficas da sua região

Conclusão Citado os pontos positivos e negativos de você ter uma impressora, podemos concluir que tudo depende: - Depende do quanto você pode ou está disposto a investir: - Depende dos tamanhos de quadro que você quer produzir; - Depende de quais são seus critérios de qualidade; - Depende se existem boas gráficas na sua região; - Depende da sua preferência pela praticidade ou corte de custos; Então baseado em todas essas questões, só você poderá concluir se vale mais a pena comprar uma impressora ou terceirizar o processo de impressão


 

Como Aumentar a Produtividade?


Você não é entusiasta de computadores ou notebooks? Só tem a disposição um Celular para realizar os trabalhos? Nesse caso, sinto informar que, seu trabalho apesar de possível pode se tornar mais difícil. Computadores ou Notebooks são grandes aliados de qualquer empreendedor, pois possibilitam você trabalhar sua presença digital de forma muito mais prática. Construir sua marca ou brading, traçar estratégias de marketing, marcar presença em redes sociais, cadastrar produto em marketplaces, atender potenciais clientes, estudar, editar suas artes, montar um catálogo, mockups, etc… Essas são práticas necessárias para o sucesso de qualquer empreendimento do ramo de quadros, e sem um computador ou notebook será muito mais trabalhoso executá-las, ainda que, mesmo que seja feito através de um celular, você ainda será capaz de cumprir boa parte desses processos. Não tenho um computador, e agora? Não ter um computador não significa que você não possa iniciar nesse segmento, é uma questão de maior produtividade, pois ele facilita muito o trabalho remoto. E por favor, não entenda mal todos os aspectos negativos que eu abordei nos tópicos acima, acontece que a maioria dos empreendedores só esbarram nas dificuldades depois de já terem iniciado no segmento, e depois sentem os custos elevarem desproporcionalmente porque não estavam preparados para eventuais problemas. São muitas decisões sensíveis que podem atrapalhar o progresso para o desenvolvimento do seu negócio, por isso, queremos que você esteja preparado(a)!


melhor papel para impressora

Foto de Freepik


Arte Impressa & Papel

Ter uma arte impressa de qualidade é essencial para garantir a satisfação do seu cliente. A arte é que vai ter a missão final de transmitir um efeito positivo no ambiente, de marcar uma identidade, contar histórias, ou refletir personalidades. Por isso cuide para que seu cliente receba uma impressão da mais alta qualidade que você consiga oferecer! O resultado final de uma impressão dependerá bastante do papel e da impressora utilizada, por isso é importante conhecer as diferenças entre eles. Falarei especialmente para aqueles que pretendem ter ou já possuem uma impressora a base de tinta corante. Lembrando que já falamos sobre impressoras neste guia, se você ainda não leu sobre o assunto, recomendo que volte e leia. Qual o Papel Mais Utilizado?

O papel mais usado é o Fotográfico, eles são compatíveis com as clássicas Impressoras tanque de tinta, aquelas que funcionam a base de tinta corante, e tipicamente são as mais vendidas no mercado. Isso se deve ao fato das impressoras tanque de tinta serem atualmente as mais econômicas. O Papel fotográfico pode ser encontrado em diferentes gramaturas e acabamentos, a Gramatura corresponde à massa do papel, e influencia diretamente a espessura do mesmo, podendo variar a gramatura de 90g até 300g. O acabamento está relacionado ao processo de finalização do produto, que pode apresentar um aspecto brilhante normalmente presente em papéis com nomenclatura “Glossy” ou “Brilho”, como também uma variáveis foscas ou texturizadas. Esses papéis também podem ou não ser adesivados. Vale citar que existem diversos tipos de acabamento, glossy, high-glossy, semi-glossy, soft glossy, matte, etc… Mas vamos simplificar falando apenas dos acabamentos mais comuns, o Glossy (Brilho) e o Matte (Fosco). Supondo então que você tenha uma impressora de tinta corante, a melhor opção são os papéis de acabamento glossy, pois tem capacidade de concentrar melhor as tintas e gerar uma impressão mais nítida. Em papéis A4 a gramatura ideal deve ficar entre 115g a 180g. No caso de impressões no A3, é preferível uma gramatura igual ou superior a 180g. Cuidado com a gramatura! Impressoras com alimentação superior que são modelos mais caros, certamente imprimem em papéis mais rígidos, de até 300 g/m². Porém impressoras com alimentação inferior são mais problemáticas e pode variar de impressora para impressora a capacidade de puxar papéis mais espessos, o melhor para ter certeza é testar o papel na impressora e ler as recomendações no manual! Por isso se atente a esse detalhe. A principal característica do papel fotográfico, especialmente o Glossy, está em sua capacidade de preservar detalhes e entregar uma impressão nítida e vibrante, com um brilho que outros papéis que recebem tinta corante não possuem. Você pode comprar papéis foscos para fazer comparações diretas de qualidade e avaliar qual acabamento lhe agrada mais. Todavia, ainda que o aspecto brilhoso do glossy não te atraia muito, os vidros ou acetatos presentes nas molduras ofuscam o brilho excessivo trazendo um balanceamento perfeito ao produto final, e no caso de placas decorativas o processo de laminação que explicaremos mais à frente também será capaz de esconder os defeitos que geralmente são mais visíveis nesses papéis.

Existe diferença entre Papéis mais baratos ou caros? Há sim diferenças entre comprar um papel mais barato e outro mais caro. Existem diversos papéis sendo vendidos com pouca ou quase nenhuma informação sobre a fabricante, geralmente são comercializados em marketplaces, sugiro comprar alguns a fim de experimentar e comprovar a eficácia dos mesmos, mas estando ciente que papéis de marca geralmente entregam impressões de maior qualidade. Algumas marcas famosas que recomendo são: Off Paper, Masterprint, Spiral, Multilaser. Minha dica é você fazer comparações reais com papéis de marca e os paralelos, fazendo a impressão de uma única imagem com tonalidades escuras em ambos os papéis, de modo que você consiga definir qual vale mais a pena. Existe também uma divisão para papéis Fineart ou Microporoso, que por sua vez são bem mais caros devido a sua composição e tecnologia, empresas como a Epson e Canon produzem esses papéis, mas não vale sequer pesquisá-los devido ao alto custo.



Off Paper

Papel Fotográfico Glossy, A4 - 180g, 50 Folhas, Sem Adesivo


Ver na Amazon



Off Paper

Papel Fotográfico Glossy, A4 - 135g, 20 Folhas, Com Adesivo

Ver na Amazon



Off Paper

Papel Fotográfico Glossy, A4 - 240g, 50 Folhas, Sem Adesivo

Ver na Amazon


Off Paper

Papel Fotográfico Glossy, A3 - 180g, 20 Folhas, Sem Adesivo

Ver na Amazon



Masterprint

Papel Fotográfico Glossy, A4 - 180g, 20 Folhas, Sem Adesivo


Ver na Amazon


Masterprint

Papel Fotográfico Glossy, A4 - 130g, 50 Folhas, Com Adesivo

Ver na Amazon


Masterprint

Papel Fotográfico Glossy, A4 - 115g, 50 Folhas, Sem Adesivo

Ver na Amazon


Masterprint

Papel Fotográfico Glossy, A3 - 180g, 20 Folhas, Sem Adesivo

Ver na Amazon


Multilaser

Papel Fotográfico Glossy, A4 - 180g, 50 Folhas, Sem Adesivo

Ver na Amazon



Genérico

Papel Fotográfico Glossy, A4 - 180g, 100 Folhas, Sem Adesivo

Ver na Amazon



Genérico

Papel Fotográfico Glossy, A4 - 130g, 100 Folhas, Com Adesivo

Ver na Amazon


Mares

Papel Fotográfico Glossy, A3 - 180g, 50 Folhas, Sem Adesivo

Ver na Amazon

Qual a durabilidade das impressões? A durabilidade de uma imagem impressa depende de uma série de fatores, alguns deles são: Umidade: o ambiente operacional da impressora, papéis e tintas deveria ser em torno de 50% de umidade do ar. Excesso de umidade deixará o papel ondulado, atrapalhando a passagem pela impressora, podendo causar danos até mesmo à cabeça de impressão, além de falta de nitidez ou cores indefinidas. Calor: uma temperatura entre 20 C e 30 C é a ideal, tanto para o papel como para as tintas e os sistemas eletrônicos. Temperaturas abaixo ou acima provocam falta de qualidade nas cópias e falhas na impressora. Luz: os raios ultravioleta também tem alto poder para desbotar fotos impressas, principalmente aquelas à base de tinta corante, por isso o ideal é sempre deixar as fotos com algum tipo de proteção, seja na moldura com vidro ou fazendo um processo de laminação (que falaremos mais a frente). Também existem tintas com proteção UV, porém são tecnologias presentes apenas em Plotters. Aproveitando a deixa, aqui vão duas dicas importantes sobre papéis fotográficos: - Guarde o papel fotográfico em lugar adequado, não pode ficar exposto diretamente à luz solar ou ambiente, também a alta temperatura ou umidade. Você deve mantê-lo sempre em sua embalagem plástica. - Quando manusear é preciso tomar cuidado, segurando o papel pelas extremidades e nunca tocando o lado brilhante. Assim você vai evitar que o papel fique marcado por suas digitais, ou mesmo que fique manchado.

Existem outras opções de papéis? Claro que existem! Um deles é o Papel Couchê. O papel couchê consiste em um papel base (geralmente, offset) que recebe uma camada de revestimento em ambos os lados, fazendo com que o papel adquira uma superfície lisa e uniforme.


Como esse tipo de papel possui revestimento, a tinta da impressão permanece na camada superficial do papel, não indo para as mais profundas, fazendo com que a impressão se destaque. Além disso, esse tipo de papel também possui um grande custo-benefício, podendo também ser oferecido em gramaturas de 90g a 300g, se você vai terceirizar as impressões o Papel Couchê também pode ser uma ótima opção.


O grande diferencial do Couchê para o Fotográfico está na tecnologia de cada um, já que a tinta corante não adere ao papel couchê, ele é feito para uso em impressoras a Laser que imprimem com tinta em pó, então cuidado para não comprar e usar este papel em uma impressora tanque de tinta!


Agora que já explicamos quais são os melhores papéis para você trabalhar, vamos focar um pouco na confecção dos quadros.


Como fazer quadros decorativos, e placas decorativas

Foto de Unsplash


QUADROS EMOLDURADOS


Quadro Emoldurado é como chamamos o resultado de um trabalho artístico ou de impressão que é apresentado com uma moldura que o envolve e protege.


Este tipo de quadro é o mais comercializado, possuem um visual super elegante; e podem ser vendidos em diversos tamanhos, desde um A4 até quadros de 1 metro. Também tem um custo baixo de produção, ficando atrás apenas das famosas “Placas Decorativas” que falaremos mais a frente. Existem diversos modelos de molduras, mas nos concentramos em falar de molduras lisas mais básicas, que se destacam pelo custo mais acessível se comparado a molduras desenhadas e texturizadas. Molduras Quando se fala de moldura, as palavras-chave são: adequação, qualidade e elegância. A verdade é que existem diferentes tipos e formas de moldura, mas queremos falar sobre as clássicas molduras lisas feitas com madeira. Estas podem ser de várias cores: preta, branca, colorida, ou até madeira crua. Sempre foram um charme e nunca saíram de moda. Geralmente acompanham uma proteção “opcional” para a obra impressa, que pode ser uma camada de vidro ou acetato. Vidros são mais caros, pesados, e menos resistentes, porém são mais duradouros, protegem melhor a impressão e tem um acabamento mais bonito. Acetatos também entregam um bom acabamento a um custo relativamente mais baixo, além de serem mais leves e resistentes, no entanto, é um material que desbota com o tempo, perdendo seu brilho e ofuscando a beleza do quadro com o passar do tempo, ou devido a má exposição. Existem molduras sem nenhuma proteção, mas claramente não recomendamos a compra das mesmas, pois a impressão pode desbotar facilmente sem essa camada protetiva. Além da moldura e a proteção, teremos de padrão na parte interna um MDF que servirá de base para colocar o papel no quadro, além de grampos e setas flexíveis para fechar a moldura, como também um pendurador móvel. Quadros com moldura tem qualidade superior às placas decorativas? Se você também vende moldura protegida com vidro ou acetato, não existe a necessidade de laminar seus impressos, pois esses materiais já irão proteger a imagem contra desbotamento e outros problemas adversos. Além disso, tende a oferecer uma aparência naturalmente mais agradável aos compradores. Se você já teve uma placa decorativa colado na porta ou na parede do seu quarto, para que ele ficasse atrativo ao olhar ele dependia muito do local e da cor da parede. Isso ocorria porque não havia nada gerando uma separação e um contraste entre a parede e a placa. E também deve se lembrar de como a umidade da parede, pouco a pouco pode danificar a peça. Aí entra a vantagem de se usar a moldura. A moldura vai gerar o contraste necessário para que a atenção dos nossos olhos foque diretamente no conteúdo do quadro e criando uma atração automática ao olhar, ao mesmo tempo em que cria uma camada de separação e proteção entre a parede e o trabalho artístico ou impressão evitando que a umidade da parede atinja a obra. Por último, podemos destacar que apenas as molduras oferecem versatilidade na troca das imagens que compõem a peça. Como comprar molduras Supondo um cenário onde você irá terceirizar a produção de molduras comprando diretamente com fornecedores, sua decisão de compra vai se basear em fatores como quantidade x tamanho x cor x proteção x preço. Comprar em altas quantidades costuma sempre ser o melhor negócio, pois você consegue descontos atrativos, com tamanhos que geralmente vão do A5 a A3, já falamos sobre isso anteriormente, então a esse ponto você já deve ter decidido quais tamanhos irá trabalhar, e para dimensões maiores que o A3 eu recomendo a produção da própria moldura, pois os custos de frete se elevam muito a esse ponto. Sobre as cores, concentre principalmente no preto, mas tenha algumas molduras brancas que também tem bastante demanda. A proteção pode ser algo da sua escolha, se deseja maximizar o preço final do produto, o acetato se encaixa melhor. Porém, se você visa priorizar a qualidade, o Vidro é a escolha certa. E a fim de obter os melhores preços, faça uma pesquisa bem aprofundada de fornecedores, tanto lojas virtuais como em marketplaces, sendo este último uma ótima opção de compra. Não deixe de perguntar e tentar negociar preços melhores a troco de quantidades maiores. Dito tudo, fica claro que a confecção de Quadros Emoldurados é extremamente simples, sendo assim o produto mais fácil de ser vendido no segmento, onde basta comprar a Moldura e ter a Impressão em mãos para ter um quadro praticamente pronto.


como fazer placas decorativas

Foto de Freepik

PLACAS DECORATIVAS

Você já ouviu falar em Placas Decorativas? Comumente confundidas como “quadros decorativos”, as Placas funcionam de forma diferente, pois são confeccionadas utilizando apenas a arte impressa colada sobre uma placa em MDF, sendo seu grande diferencial a ausência de moldura e estilo simplificado. Não dá negar que as placas decorativas refletem as novas tendências do mundo da decoração, são muito versáteis e baratas, podem dar aquele ar vintage que está na moda, podem trazer irreverência com frases engraçadas, decorar com uma linda foto que nos remete a uma boa recordação e podem dar aquele colorido que falta a parede de muitos brasileiros, salientando que, são os tipos de quadro que menos exigem orçamento para serem confeccionados. As Placas decorativas cresceram de maneira devastadora nos últimos anos, atraídas pelo baixo custo de produção, eram e ainda são uma ótima oportunidade de negócio para pequenos empreendedores, de modo que, chegaram a ficar mais populares que os próprios quadros emoldurados, pois são peças com preços super atrativos. Geralmente são produzidas em tamanhos menores, que partem do A5 a A3. E dado o baixo custo, as placas são perfeitas para serem vendidas em forma de “Kits”, de modo que o cliente possa combiná-las na parede através de Mosaicos, ou individualmente expor placas com diferentes temáticas do seu gosto. A quem pense que Placas Decorativas não são boas escolhas porque podem se desgastar facilmente com o tempo, e de fato isso tem um fundo de verdade, já que muitos empreendedores vendem de maneira massiva placas decorativas de baixa qualidade priorizando a oferta, isso tem sido uma realidade cada vez mais frequente devido a “guerra de preços”, onde os empreendedores sacrificam a qualidade de seus produtos para oferecer preços cada vez menores. Priorize a Qualidade! Aqui deixo meu alerta para você que está iniciando, não faça parte do movimento "guerra de preços"! Priorize acima de tudo a qualidade do seu produto, pois é isso que irá tornar seu produto um diferencial e consequentemente fidelizar seus clientes. Nada tem mais poder de derrubar suas vendas do que a recomendação negativa de um cliente insatisfeito. O inverso também é verdadeiro, ou seja, se você vende produtos de qualidade que garantem a satisfação do seu cliente isso só afeta de modo positivo a reputação da sua empresa. Quer entender as diferenças entre Placas ruins e de qualidade? Bem, para isso vamos citar os materiais que você vai precisar para iniciar a produção das mesmas.

 

MDF O MDF será a base do seu produto, a peça que dará sustento e corpo à placa, podem ser encontradas em diversas espessuras, no entanto o mais comum será o MDF de 3 ou 6 milímetros, sendo o de 3 a espessura mais utilizada. Eu recomendo 3mm para quadros até tamanho A4, e 6mm para placas A3 ou até A2, no mais, não familiarizo que placas decorativas sejam uma boa pedida para grandes formatos, por isso recomendo que você se limite ao A3, e supondo que pense em vender quadros maiores, tenha os emoldurados ou telas em canvas como prioridade. Como comprar MDF Geralmente a dois modos de comprar o MDF, I. Você pode comprar as chapas já cortadas e nas medidas corretas para apenas fazer a colagem da arte. II. Você pode comprar chapas inteiras de MDF e pedir que o corte seja feito por um marceneiro da sua região. Eu particularmente prefiro o método 1, onde você compra as chapas já cortadas, pois mesmo que você pague um pouco mais caro, terá as placas prontas para receber a arte, sem necessariamente ter que procurar um marceneiro para planejar o corte. Mas isso dependerá muito da região onde você reside, já que pode não ser acessível comprar placas de MDF cortadas em marketplaces ou lojas virtuais, que geralmente só possuem bons valores nas regiões sul e sudeste do Brasil. Por isso, pode ser necessário que você procure um marceneiro, e nesse caso, converse bastante e combine bem os serviços prestados, esteja atento ao tamanho da chapa que você comprará, o rendimento em quantidade de placas, o preço da mão de obra, o plano de corte, enfim, cada detalhe importa para você decidir o preço final do seu produto. Dicas na hora de escolher o tamanho Se você escolheu comprar as placas de MDF já cortadas, vai notar que existem variações de tamanho ainda que a mesma possua nomenclatura A4, ocorre que os fornecedores vendem as placas com medidas variáveis, e não é aconselhado que você compre-as na medida exata de um papel A4 (21x30cm) - O motivo para isso é simples, ao tentar colar uma impressão na placa 21x30 você não terá nenhuma margem de segurança para se prevenir de eventuais erros; Erros esses que serão muito frequentes, esse mesmo exemplo é válido para quadros menores ou maiores.


Por isso, opte por placas que sejam menores que o papel que será colado, no caso do A4 por exemplo, é possível comprá-las no tamanho 20x28cm, muitos fornecedores já vendem elas cortadas exatamente nessa medida pois já existe uma demanda constante, e se for cortar chapas de mdf com um marceneiro repasse essas instruções no plano de corte.


Outra vantagem de colar o papel sobre uma placa de mdf menor, é a possibilidade de incluir bordas infinitas no produto final, como mostramos na imagem abaixo.


melhor papel para fazer quadros

Foto de Freepik


Papel Ideal Para Placas Decorativas Já falamos bastante sobre papel alguns tópicos acima, então caso não tenha lido, recomendo que volte e absorva as informações valiosas que passamos sobre como fazer impressões de qualidade. O único adendo que eu quero fazer no que se refere a confecção de Placas Decorativos, é a utilização de papéis adesivos. Os papéis fotográficos adesivos podem ser colados diretamente nas placas de MDF, tornando o processo de produção mais prático, e descartando a necessidade da utilização de colas, essas que se mal usadas podem passar umidade excessiva para a madeira ou o papel tornando o produto inutilizável. Por isso, não há método melhor de confecção que a utilização dos papéis adesivos. Caso tenha apenas papéis fotográficos comuns à disposição, não há problema, o que muda é a necessidade de ter uma cola para realizar a fixação do mesmo, pesquise e compre colas que sejam de qualidade para não prejudicar a qualidade do seu trabalho, e compre um rolo para passar a cola de maneira uniforme sobre o MDF. O papel é de suma relevância para um quadro ou placa de qualidade, então priorize bons papéis, e tente não se apegar demais aos “baratinhos”. Porém, não basta apenas ter a arte impressa e fixada sobre o MDF, se você vai fazer impressões a base de tinta corante ou pigmentada, além do papel, o processo de laminação também será imprescindível para garantir durabilidade no seu produto.


 

O Que é Laminação? E Qual Sua Importância? A laminação é um dos pontos chave que ditam a qualidade de uma placa decorativa, e a ausência dela justifica os produtos de pouca durabilidade que são vendidos no mercado. Laminação é um procedimento de acabamento gráfico em que um impresso em papel – seja ele de qualquer tipo – recebe uma camada fina e transparente de material plástico. Contudo, vale ressaltar que esse processo difere por completo da famosa plastificação.

Enquanto na plastificação é preciso deixar uma sobra para poder “fechar” o material, a laminação é feita diretamente na superfície do papel, e, ao final, o material não fica com bordas. Além disso, este processo promove maior durabilidade e resistência ao material impresso, dando a ele um aspecto tátil e visual mais estético e agradável. Quais as Vantagens da Laminação? 1. Promover brilho ou demais efeitos no papel, como efeito fosco, aveludado, etc; 2. Proteger mecanicamente e evitar o desgaste do impresso ocasionado pelo manuseio;

3. Evitar o desbotamento que pode ser causado pelo ambiente após longos períodos; 4. Esconde manchas ou marcas de rolete deixadas pela impressora. Então se você quer vender ao seu cliente um trabalho que possa durar anos em sua parede, aprenda a laminar seus impressos para garantir que isso seja possível. Lembrando, impressões feitas com plotters a base de tinta solvente ou uv dispensam a necessidade de laminação, ainda que não protejam contra arranhões ou sujeira, a tinta costuma ter uma excelente durabilidade Quais os materiais necessários para realizar laminação? Você poderá estar realizando a laminação com Adesivo Contact, que dará ao seu trabalho geralmente um acabamento brilho, opte por contacts com altas micras, ou seja, os mais grossos, pois o mais finos são difíceis de manusear, e consequentemente causarão muitos prejuízos à você, o processo de aplicação geralmente é feito a frio, sem auxílio de maquinários, ainda que existam máquinas que auxiliam nesse processo, pode ser um custo extra que você não estará disposto a realizar. Outra opção visando agora o acabamento fosco seria o Vinil Jateado, em geral, são mais grossos e fáceis de aplicar, o que pode diferir do contact é justamente o acabamento e também os preços um pouco mais elevados. Curiosidade: O vinil adesivo jateado é um material excelente para decorar vidros em geral, tem leve textura muito parecida com efeito "jato de areia", você deve estar se perguntando se é o material correto citado anteriormente, e sim! esse mesmo vinil jateado usado em vidros também pode ser usado para laminar Quadros em MDF! Ou seja, a principal diferença entre eles são: Contact possui acabamento brilhante, é mais difícil de aplicar, é mais barato. Vinil Jateado possui acabamento fosco, é mais fácil de aplicar, é um pouco mais caro. O Contact e o Vinil são as proteções mais comuns para placas decorativas, mas existem outras opções como a laminação em BOPP, essa é feita através de máquinas laminadoras ou plastificadores, que utilizam calor para fixar a película sobre o papel. Você precisa aprender a utilizar esse equipamento da maneira correta se desejar trabalhar com este tipo de laminação, eu não tenho conhecimento técnico sobre o assunto e por isso não entrarei em detalhes. Também é possível usar Verniz spray, esse que possui vertentes artísticas com proteção UV, no entanto, não oferece um acabamento bonito, pode respingar e estragar o impresso na aplicação, não protege contra água, riscos ou sujeira, e também não proporciona uma durabilidade tão boa quanto a laminação, por isso não recomendo o verniz.

 

OUTROS MATERIAIS Para fechar, alguns materiais que auxiliarão na montagem das placas são: - Tesoura; - Régua; - Estilete; - Pano Macio; - Espátula Rígida; - Fita Dupla Face; - Superfície plana para montagem; - Papel kraft e durex para embalagem. Não tem muito mistério quanto ao uso desses materiais, mas em resumo, a tesoura e o estilete servem principalmente para o corte das películas laminadoras, como também das rebarbas do papel ou da embalagem; A régua será um auxílio para você traçar medidas no material de laminação, já que comumente você comprará rolos e precisará criar planos de corte para o mesmo. O pano macio e a espátula serão úteis no momento de colar a arte impressa sobre o MDF, e em seguida o plástico de proteção. A fita dupla face também desempenha um papel importante nas placas decorativas, por isso tenha cuidado para não comprar fitas ruins, pois você não vai querer entregar ao seu cliente uma placa que não fixe bem na parede. Por fim, a sugestão do papel kraft é referente ao embrulho dos seus pedidos, e uma bancada plana de trabalho será importante para a montagem das placas.


como fazer telas em canvas

Tela em Canvas

Tela é como chamamos o resultado de um trabalho artístico ou de impressão (predominantemente feito em uma tela detecido chamada canvas) que é montado e esticado em um chassi. As telas por serem produzidas usando tecidos com superfície texturizada, conferem um aspecto de trabalho artístico. Telas estão disponíveis em tamanhos médios e grandes, sendo ofertadas individualmente ou em conjuntos de telas com uma mesma temática. Vantagens: - Não exibe brilho ou reflexo; - Exibem uma imagem maior do que a de um quadro (por não precisar de moldura); - Pesa normalmente menos do que um quadro do mesmo tamanho; - Nos tamanhos grandes é muito mais barata do que um quadro; - A tela imprime uma apresentação sem moldura que cria uma janela para a cena; - Cria um efeito de pintura que é muito agradável; - Pode ser instalado em ambientes semi-úmidos (banheiros); - Combina bem em qualquer estilo de decoração em casa ou no escritório; - Pode ser colocada em moldura flutuante ou moldura tipo caixa para efeito de acabamento; - Opções criativas de vários painéis disponíveis; Desvantagens: - Textura de tela às vezes pode ser uma distração; - Se a imagem se danificar você perde toda a tela (no quadro você perde apenas a moldura); - A reprodução de cores e detalhes é menor do que em um quadro; - A imagem é permanente (No quadro, você pode manter a moldura e trocar a imagem quando quiser) Por que esse tipo de quadro é considerado uma peça de luxo? Tela Canvas são quadros diferenciados com aspecto artístico! Uma impressão em altíssima qualidade aplicada em trama de tecido com aparência rústica, como se fosse uma tela de pintura. O Canvas 100% algodão com tratamento antimofo e resinado, com excelente qualidade de impressão própria para fotografias, artes digitais, exposições e giclée. O impresso é curado, refilado manualmente, esticado de forma artesanal e cuidadosamente disposto e grampeado no Chassi, uma estrutura de madeira certificada. O resultado final é incrível, uma verdadeira obra de arte, uma tela pintura feita com sua foto ou com aquela imagem preferida pronta para pendurar. Por isso as Telas em Canvas são uma ótima opção para você trabalhar se estiver ao seu alcance produzir esse tipo de peça! Vale a pena trabalhar com canvas? Vale sim! No entanto, por se tratar de um mercado mais fineart de alto nível, o recomendado é que você já tenha um negócio estável e lucrativo antes de cogitar a produção dessas peças, pois os investimentos para vender telas em canvas são bem maiores que se comparados aos quadros emoldurados e placas decorativas. Também não pretendemos abordar neste guia os materiais e passos para compor uma tela em canvas, por isso, caso queira aprender sobre o assunto, recomendamos que pesquise e estude por sua conta.

Como fazer quadros decorativos, e placas decorativas

Onde Conseguir Imagens e Artes O último ponto de destaque de um quadro é, sem dúvidas, a arte estampada nele. E, quando o assunto é arte, o céu é o limite. Existem quadros com fotografias impressas, pinturas feitas à mão, colagens e os mais variados tipos de imagens. A arte é o principal motivador de compra do cliente, pois o interesse por um quadro muitas vezes vai partir da imagem exposta na peça, pela vontade de ter um quadro que conte uma história, que reflita sua personalidade, ou simplesmente pela representação de hobbies e gostos pessoais. Considerando que quadros são usados para decorar diversos locais, você não precisa necessariamente trabalhar com somente um tipo. É possível criar categorias e coleções diferentes para cada ambiente ou público alvo. O importante é definir quais serão as artes usadas em seus quadros e garantir que elas sejam adequadas para isso. Além do mais, esteja atento às questões a respeito dos direitos autorais. Algumas imagens, por exemplo, só podem ser usadas com a autorização prévia do criador. Quais as consequências de usar imagens com direitos? Quando uma pessoa usa uma arte sem o devido direito, ela corre o risco de ser processada, o que nós não queremos, não é? Por isso, caso opte por fazer quadros com imagens da internet ou pinturas inspiradas em outras obras, busque entender se elas possuem direitos autorais reservados. Assim você evita dores de cabeça no futuro.


Cedo ou tarde as pessoas que comercializam imagens sem os devidos direitos acabam levando notificações para remoção do produto, e em casos mais sérios processos judiciais. É verdade que a maioria dos empreendedores querem ir pelo caminho do fácil, sendo ele o de comprar packs de imagem sem associar risco algum sobre a utilização delas, mas acredite, um dia você pode pagar caro por isso.


Mesmo que você cresça seu negócio fazendo uso ilegal de imagens, é muito provável que você vire alvo de denuncias em algum momento, e pior ainda será lidar com processos se você já tiver um negócio consolidade, tendo em vista que isso pode destruir sua marca e reputação. Onde consigo imagens livres de direitos? Cuidado com falsas informações passadas por vendedores de packs, que prometem imagens livres de direitos autorais, sendo que a maioria esmagadora só quer vender seu peixe, sem se preocupar em ser honesto com quem compra. Pinterest e Google Imagens também não são soluções para este problema, ainda que você possa baixar imagens gratuitas nesses portais, não significa que as mesmas não sejam patenteadas, o mesmo vale para acervos de imagens gratuitas como Unsplash ou Pexels sendo que estes permitem a venda das imagens se elas possuírem modificações significativas. Além disso, existem centenas de sites que oferecem wallpapers temáticos, os quais nem preciso comentar sobre as questões autorais. Alguns exemplos de acervos que realmente possuem obras livres são Pixabay e StockSnap.io, porém pode não ser interessante para você as opções de imagens disponíveis neles. O grande destaque nesse segmento são os grandes bancos de imagens como o Shutterstock, Adobe Stock, Depositiphotos, estes que fazem a venda de licenças comerciais das imagens. É neles que você encontrará obras de muito sucesso no ramo de quadros, com usos até desenfreados de certo modo. Infelizmente o valor das licenças que lhe permitem vender comercialmente uma imagem é altíssimo, podendo facilmente ultrapassar os R$500, por isso é algo inviável para a grande maioria dos empreendedores.


Direitos Autorais de Imagens Para Quadros Decorativos

Foto de Freepik


Como evitar problemas com direitos autorais? Criar ou licenciar as imagens que você deseja comercializar nos quadros é a melhor forma de evitar problemas com direitos. Mas, licenciar, ou “comprar os direitos de uso de uma imagem”, como já mencionamos antes, é algo extremamente caro. Criar também pode ser algo um tanto complicado para quem não domina ferramentas de design, e pensando nisso, nós da Arte Quadros desenvolvemos um pack dedicado a todos empreendedores que estão no ramo que procuram algo seguro para alavancar seus negócios, e acima de tudo não querem correr riscos com processos judiciais. Por isso, deixo aqui 5 motivos para explicar porquê nosso pack pode mudar o rumo do seu negócio: 1. Ele possui mais de 250 modelos de artes de alta qualidade, divididas em diferentes categorias, de modo que você consiga atender vários públicos diferentes. 2. Fornecemos todo material necessário para você divulgar as artes presentes no pacote; Ele acompanha mais de 1.500 mockups finalizados para você postar em marketplaces e redes sociais, além de catálogos prontos e numerados. 3. Todas as artes são livres de direitos autorais, então você poderá comercializar seus quadros com a consciência tranquila sem correr riscos. 4. Não há nenhum outro pack no mercado com a mesma proposta e qualidade que o Arte Quadros! Foi idealizado e trabalhado ao longo de meses, então se trata de um projeto único e inovador. 5. Além de fornecer as artes prontas, nós ensinamos tudo que você precisa aprender sobre a edição dos projetos, te introduzindo as ferramentas que ajudarão você a crescer seu negócio. Há muito o que falar sobre nosso pack, então convido você a conhece-lo(a) melhor acessando o site: www.artequadros.com Tenho absoluta certeza que você não se arrependerá de adquiri-lo! Nós literalmente criamos algo com poder de alavancar qualquer negócio nesse segmento, com grande riqueza de conteúdo e facilidade de uso, então não deixe de conferir (; Confira algumas artes disponíveis no Pack Arte Quadros!


Chegamos ao fim, mas isso não é tudo!

Gostou de tudo que aprendeu até aqui? Se você está realmente decidido a se aventurar nesse mercado, não esqueça de algo importante para qualquer empreendimento: o sucesso dependerá muito do seu planejamento. Sim, pode parecer um pouco genérica esta afirmação, mas ela é a pura verdade! Se você não planeja todos os seus passos (e eles começam quando você tem a ideia de um novo empreendimento), seu negócio corre perigo. Afinal de contas, você estará caminhando sem nenhum direcionamento, o que pode ser muito arriscado. Quando falo de planejamento não estou falando de um documento enorme e cheio de questões burocráticas, não. Pegue pelo menos uma folha de papel, coloque seus objetivos, coloque suas condições, pense no mercado e comece a definir o que pode ser feito de melhor a partir disso.


Pesquise e estude sobre cada material necessário para começar seu negócio de quadros, faça pesquisa de preço da matéria prima, defina bem se irá terceirizar suas impressões com gráficas ou mesmo comprar sua própria impressora, construa uma boa identidade visual, venda um produto de qualidade, saiba onde encontrar boas imagens, fique por dentro das tendências, e trabalhe duro para alcançar o sucesso!


 
Como vender os quadros?

Este guia já está longo demais para ainda falarmos sobre marketing e vendas, que é um assunto tão complexo quanto tudo que passamos aqui. Por isso, faremos um artigo em breve focado única e exclusivamente neste assunto, o marketing é uma área que tem como intuito suprir os desejos dos clientes, expondo mecanismos e métodos que estimulam o desejo desse consumidor em buscar o seu produto.


Todo empresário, independentemente do seu segmento de atuação e do porte de seu negócio, deve se interessar por esse tema. Entender como aplicar marketing ao seu negócio é fundamental, porque essa é uma área que age como “ferramenta de geração de valor” sobre o seu produto e também sobre a própria marca do negócio.


Então não deixe de acompanhar nosso blog para ficar por dentro das novidades e aprender muito mais sobre quadros decorativos! Qualquer dúvida deixe nos comentários abaixo que responderei o mais breve possível.


Um abraço, e que seu negócio prospere muito!



Posts recentes

Ver tudo

1 Comment

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
Guest
Apr 19

Muito bom artigo!! Me ajudou bastante

Like
bottom of page